Santarém - Pará, 29/01/2020 , 09:26:10 - Bom dia
 
Publicidade


Publicidade

O livro pode ser adquirido por sedex e solicitado a pe. Edilberto
Sena, edilrural@gmail.com ou pelo telefone 0055 93 35231066.

Pagamento via banco Bradesco agencia 0524 C/C 0033059 -0

Petição pública exige pesquisa para saber o grau da poluição no Rio Tapajós
20/1/2014

Santarém- Um grupo, formado por jornalistas, professores, estudantes e outros profissionais em Santarém estão fazendo uma mobilização para a coleta de assinaturas em uma petição pública. A petição pública é destinada ao governo do Estado para que proponha e pague os custos de uma pesquisa para verificar o grau de contaminação do Rio Tapajós.

A suspeita, segundo os mobilizadores, é de que o rio esteja sendo contaminado por produtos químicos decorrentes de trabalhos em garimpos e da mineração industrial. A petição está circulando em papel pela cidade, onde os interessados devem assinar, para isso precisam estar munidos de CPF e Carteira de Identidade.

O professor da Universidade Federal do Pará (UFPA) e integrante da equipe de mobilização, Manuel Dutra informou que a petição não é uma denúncia, mais um pedido de esclarecimento através de pesquisas para saber se as atividades minerais do Alto Tapajós estão afetando o rio.

Ainda segundo Manuel Dutra, no momento os Ministérios Públicos Estadual e Federal não estão incluídos no processo da petição, os mobilizadores são apenas cidadãos que farão a entrega da carta para o governador em Belém.

De acordo com os pesquisadores, na década de 1980, quando aproximadamente 500.000 pessoas se dedicavam à atividade garimpeira na região, toneladas de barro e mercúrio foram jogadas e contaminou as águas do Rio Tapajós. No processo de garimpagem, o mercúrio é usado de forma líquida. Com isso, o metal pode capturar grãos de ouro, formando uma liga. A suspeita é de que, novamente, atividades que prejudicam o meio ambiente estejam sendo realizadas.

A intenção é de que pesquisadores da Universidade Federal do Pará - UFPA e da Universidade Federal do Oeste do Pará - Ufopa colham amostras de vários pontos do rio e façam os testes em laboratórios para traçar um diagnóstico, com os custos bancados pelo governo do Estado.

A coleta de assinaturas prossegue até o dia 25 de janeiro, através do site:  http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR68631

(Rádio Rural)

 

Rádio Rural - Todos os Direitos Reservados.

Publica Site: construção e publicação de sites em Santaém e Região Oeste do Pará


 

Para bem visualizar este site, atualize os navegadores