Santarém - Pará, 11/12/2019 , 08:36:36 - Bom dia
 
Publicidade


Publicidade

O livro pode ser adquirido por sedex e solicitado a pe. Edilberto
Sena, edilrural@gmail.com ou pelo telefone 0055 93 35231066.

Pagamento via banco Bradesco agencia 0524 C/C 0033059 -0

Embarque e desembarque de passageiros em Santarém, vergonha administrativa...
23/8/13

Embarque e desembarque de passageiros em Santarém, vergonha administrativa...

O novo porto de passageiros da Pérola do Tapajós não tem data para ficar pronto. Palavras da secretária municipal, mas não é responsabilidade dela. De quem é então? O apelidado porto da Tiradentes vai receber alguns remendos, confirmando que a prefeitura não tem intenção de concluir o novo porto tão cedo.

Por que será que o novo porto não sai do papel, se foi iniciado no governo passado? Trinta milhões de reais foi o recurso liberado pelo Estado,segundo informações. O prefeito atual é amigo e do mesmo partido do governador. Alguns analistas políticos explicam que a gestão municipal atual é e continuará a ser bem semelhante ao mandato passado. Isto é, incompetente, submisso a interesses de grupos e sem estratégia administrativa.

Já com 8 meses de governo, as críticas estão se confirmando com esse caso da vergonha da falta de um porto de embarque e desembarque de passageiros. é a transparência da mediocridade da administração pública. Como explicar sensatamente à sociedade, que o novo porto da área da Tecejuta não tem data para ser concluído? O dinheiro não veio? Foi desviado?

Como justificar para a sociedade, que vai se gastar mais dinheiro com a vergonha do apelidado porto da Tiradentes, se ao chegar outra cheia do rio, tudo volta a ser problemático para passageiros?

E o prefeito vai ao interior do município e ouve os clamores do povo; vai à Alemanha, discute meio ambiente e se cala sobre a destruição do rio Tapajós pelas hidroelétricas do governo federal, mas o ecológico bosque do Saubal não passa de desejo dos lutadores sociais; o prefeito vai a São Paulo oferecer facilidades para que uma grande empresa, venha poluir o município com fábrica de cimento. 

Enquanto isso, a especulação imobiliária avança nas áreas da cidade destruindo matas, sem licença ambiental para construir conjuntos habitacionais. Empresas multinacionais já planejam construir mais portos graneleiros na periferia da cidade; as carretas e caminhões baú imensos invadem a cidade, prejudicando ruas, atravancando o trânsito.

O que mesmo será de Santarém daqui a alguns anos, sem um plano diretor eficiente? Sem um código de postura funcionando? Até quando a vergonha do dito porto da Tiradentes?

 

Rádio Rural - Todos os Direitos Reservados.

Publica Site: construção e publicação de sites em Santaém e Região Oeste do Pará


 

Para bem visualizar este site, atualize os navegadores