Santarém - Pará, 09/12/2019 , 10:52:27 - Bom dia
 
Publicidade


Publicidade

O livro pode ser adquirido por sedex e solicitado a pe. Edilberto
Sena, edilrural@gmail.com ou pelo telefone 0055 93 35231066.

Pagamento via banco Bradesco agencia 0524 C/C 0033059 -0

Eu hoje sou você amanhã
17/08/2013

Eu hoje sou você amanhã

 Esta era uma propaganda antiga na região. Hoje, o que era propaganda comercial, serve para um triste alerta para às populações da Bacia do Rio Tapajós. Altamira e a região do Xingu, são hoje o que muito em breve poderá ser Itaituba e as comunidades ribeirinhas, inclusive Santarém. Hoje , o governo federal paga bem pago o Consórcio Norte Energia para construir um desastre econômico, social e ambiental, chamado usina Belo Monte.

O dinheiro público do BNDES está vazando como água para o lucro das empresas construtoras e a Norte Energia. A construção era prevista custar cerca de 8 bilhões de reais, subiu para 16 bilhões, e já calculam que o custo total da usina será de 30 a 50 bilhões de reais. Enquanto isso, os prejuízos das populações do Xingu multiplicam. Assim, na cidade de Altamira, desde o início da desgraça chamada hidroelétrica Belo Monte, aumentaram 62% os flagrantes de crimes; o número de armas apreendidas aumentou para 397% e apreensão de drogas aumentou 400%.

Já a segurança das populações diminuiu, soldados da Polícia Militar e Bombeiros denunciam que os salários são os normais de colegas do Estado, mas o serviço em Altamira, Vitória do Xingu e outras comunidades só duplicou. Mas, a Norte Energia lava as mãos e alega que isso é responsabilidade de Estado do Pará. Ela não assume nem as condicionantes exigidas pelo IBAMA.

Então, autoridades e populações de Santarém, Aveiro, Itaituba, Trairão, Miritituba, Brasília Legal e todas as comunidades no entorno do rio Tapajós estão avisadas – o rio Xingu hoje é o rio Tapajós logo mais. As promessas de desenvolvimento para os moradores são “Mentiras Oficiais”; as conversas de políticos da região do Tapajós são irresponsáveis, prefeitos que elogiam às hidroelétricas são oportunistas e falsos líderes do povo.

As hidroelétricas no Tapajós são desgraça grande para o ambiente, os povos, as cidades e os ribeirinhos, só servirão para as empresas grandes da região, do Sul do país e as multinacionais, especialmente as mineradoras. O governo federal não respeita os habitantes da Amazônia. Quem se ilude com as promessas, olhe o que está ocorrendo em Altamira e o rio Xingu.

Rádio Rural - Todos os Direitos Reservados.

Publica Site: construção e publicação de sites em Santaém e Região Oeste do Pará


 

Para bem visualizar este site, atualize os navegadores