Santarém - Pará, 10/12/2019 , 17:12:47 - Boa tarde
 
Publicidade


Publicidade

O livro pode ser adquirido por sedex e solicitado a pe. Edilberto
Sena, edilrural@gmail.com ou pelo telefone 0055 93 35231066.

Pagamento via banco Bradesco agencia 0524 C/C 0033059 -0

Onde está a segurança da população?
16/8/2013

Onde está a segurança da população?

 O filho do vice-prefeito de Jacareacanga, foi encontrado morto com sinais de ter sido assassinado. O vice-prefeito lá é um Munduruku. Pode não ter relação com a tensa situação que vive a população da região, mas que tem algo a ver, não há dúvida.

 O governo federal invadiu o município de Jacareacanga com 150 pesquisadores e um batalhão de soldados armados de fuzis e metralhadoras para impor hidroelétricas contra os direitos dos Munuruku e ribeirinhos do Tapajós. Há poucos dias o prefeito Raulian Queiroz usou e abusou do seu cargo para controlar e manipular uma assembleia de caciques Munduruku.

Conseguiu dividir aos caciques, iludindo que as barragens serão positivas para todos os moradores do Tapajós, inclusive os indígenas. O vice- prefeito Munduruku, estava ao lado do prefeito. Se uma parte dos caciques aceitou a ilusão do prefeito, outra parte deles, conscientes da desgraça prevista, não aceita a presença de soldados armados e helicópteros sobrevoando as aldeias ameaçadoramente. E não aceitam em hipótese alguma a destruição da floresta e rios com barragens.

Então, poucos dias depois da triste assembleia, morre assassinado, o filho do Munduruku vice-prefeito. Quem matou o rapaz? Foi algum colega intrigado? Foi uma bala de fuzil? Ainda não se sabe, só uma perícia séria e transparente iria fazer um diagnóstico correto, mas lá em Jacareacanga não há tal equipe de peritos.

Independente do resultado da perícia, essa morte do jovem Munduruku, filho do vice-prefeito, ligado ao prefeito que iludiu muitos caciques, dividindo as lideranças Munduruku, tem tudo a ver com a tensa situação provocada pela ditadura presidencial. As desgraças previstas com as hidroelétricas no Tapajós já começaram a dar sinais. A segurança e a paz das populações do Tapajós já não existem. E mais desgraças virão!

 

Rádio Rural - Todos os Direitos Reservados.

Publica Site: construção e publicação de sites em Santaém e Região Oeste do Pará


 

Para bem visualizar este site, atualize os navegadores